Eixos temáticos

Os trabalhos apresentados devem dialogar com a teoria de Joaquín Herrera Flores, organizados em seis eixos temáticos conforme aparecem a seguir:

Questão: O que restou da chamada “era dos direitos humanos” e quais desafios teremos pela frente?

Linhas:

  • Pensamento crítico e direitos humanos: debates e contribuições do pensamento descolonial, pensamento da libertação e outros.
  • Pedagogia dos direitos humanos.
  • Subjetividade e sociedade do controle neoliberal.

Questão: Como caminhar rumo a um mundo onde muitos mundos sejam possíveis?

Linhas:

  • Feminismos e teoria crítica.
  • Diversidade socioambiental e direitos humanos.
  • Interculturalidade e direitos humanos.
  • Direitos dos Povos Indígenas e Direitos da “Mãe Terra”.

Questão: Como se contrapor ao ultra neoliberalismo antidemocrático?

Linhas:

  • Debate democrático no contexto contemporâneo.
  • Autoritarismo e fascismos contemporâneos.
  • Globalização neoliberal, psicopolítica e direitos humanos.
  • Experiências e práticas de cidadania, alternativas em curso diante da crise da democracia liberal.

Questão: A era do humanismo está chegando ao fim?

Linhas:

  • Normas e convenções sobre direitos humanos, seu alcance e contradições.
  • Direito penal e garantia de garantias fundamentais.
  • Nova ordem mundial, contratos internacionais de nova geração, lex mercatoria Internacional.
  • Necropolítica, crises humanitárias e mobilidade humana.

Questão: Quais são as chaves para uma economia da vida?

Linhas:

  • Modelos de desenvolvimento para o que e para quem.
  • Austeridade, estratégia neoliberal e mundo do trabalho.
  • Transformações do capitalismo, diminuição e colapso.
  • Experiências e práticas de desenvolvimento, alternativas em andamento diante da mercantilização da vida.

Questão: Quais são as novas chaves para uma cultura radical de direitos humanos?

Linhas:

  • Hegemonia, indústrias culturais, pós-verdade e sequestro do debate político.
  • Arte, cultura e direitos humanos frente ao neoconservadorismo e o neofascismo.
  • TICs, redes sociais e desafios democráticos.